Após corpo da mãe ser encontrado, filho de Eliza Samúdio segue passos de Bruno e desespera avó: “Não posso”

Sônia Samudio, acabou comentando em entrevista, que Bruninho de 11 anos, se culpa pelo assassinat0 de sua mãe, Eliza Samudio em 2010, m0rta pelo goleiro Bruno, Sônia também relatou que o mesmo quer confrontar o pai pessoalmente.

Porém, segundo as informações, a avó do garoto que está com a guarda dele, só irá deixá-lo ver o pai quando ele estiver mais mais tamanho, que segundo ela, para poder olhar o pai nos olhos.


foto/reprodução


“Um diaa desses, ele me questionou sobre a morte da mãe porque se sente culpado pelo crime. Nunca tinha visto ele se revoltar ou ficar tão abalado. Vi meu neto socar o colchão dele com força… Disse que ele não é culpado de nada. O único culpado nessa história é o pai. Pela primeira vez ele manifestou a vontade de conhecer Bruno. Mas diz que esse dia só vai chegar quando puder estar na mesma altura que ele, para olhá-lo nos olhos”, disse Sônia.

Segunda ela também, o pai nunca pagou pensão alimentícia para o filho, que é sustentado pelo avô do garoto, que é tapeceiro.


“O processo de pensão alimentícia foi aberto quando minha filha ainda estava viva. Até hoje, Bruno não depositou um centavo para o filho. Nenhum oficial de Justiça consegue citá-lo. O curioso que até eu tenho o endereço dele e o judiciário não… Tentei receber para meu neto o auxílio reclusão que os filhos de preso têm direito e isso também foi negado. Todos os direitos do Bruninho foram violados desde antes de seu nascimento”, contou.

O que também impressiona, é que o garoto que é São Paulinho, e com grande altura, sonha em ser goleiro a muito tempo assim como seu pai, relatou a avó.

Após corpo da mãe ser encontrado, filho de Eliza Samúdio segue passos de Bruno e desespera avó: “Não posso”, vejam;



“Ninguém sabe, mas a Eliza foi goleira na escola também. Desde os 8 anos, ela era apaixonada por futebol, sonhava jogar profissionalmente e conhecer seu ídolo, Rogério Ceni, que também é o do meu neto. Eu reneguei muito essa vontade dele ser goleiro. Mas não posso interferir no que ele quer e tem aptidão. Até tentei o karatê. Ele é faixa laranja. Mas o futebol fala mais alto. Ele é são-paulino como a mãe”, concluiu.






fonte: https://brasilacontece.net.br/

Comentários